Acesso de Autores



             
 
Home arrow Artigos arrow Sociaisarrow Administraçãoarrow Eficiência, Eficácia e Efetividade

No momento existem 33218 artigos de qualidade escritos por 7513 autores

Acessos
95360
Publicado em
2006-10-26

Eficiência, Eficácia e Efetividade

Wagner HerreraWagner Herrera
wagherrera@yahoo.com.br
“A grande maioria das pessoas tentam fazer as coisas corretamente, dentre essas, uma boa parcela fazem a coisa certa, mas poucas fazem o que tem que ser feito”.

Os macro-indicadores de maior relevância em qualquer organização são os que permitem medir a proficiência da empresa nos quesitos: a) sua competência em fazer certo, b) sua competência em atender as expectativas e, c) sua competência em fazer algo de forma diferenciada.

Os conceitos-tema deste artigo são amplamente conhecidos e difundidos, porém, nem sempre compreendidos! Suas conceituações e usos por vezes emprestam sentidos difusos, quando não contraditórios, no que tange ao léxico técnico que difere do vernacular. O esforço aqui será com o senso técnico dos vocábulos em questão.

Uso de clichês sobejamente utilizados:
a) eficiência = ‘fazer certo a “coisa”’;
b) eficácia = ‘fazer a “coisa” certa’; fazer certo na primeira vez,
c) efetividade = ‘fazer a “coisa” que tem que ser feita’;
Definições que emprestam um senso simplório aos conceitos, mas muito prático em função da mnemonização pela utilização de igual prefixo na conceituação – a “coisa” – como objeto da ação ou resultado dela.

Isto posto, passamos ao detalhamento das concepções:
• Eficiência = fazer certo a “coisa”, pois em se fazendo o contrário – fazer errado a “coisa”, estaremos provocando perdas de tempo e recursos (retrabalho, desperdício), contrariando os princípios da eficiência. Um segundo clichê muito utilizado para definir eficiência é ‘fazer mais com menos‘, que traz embutido o senso de economia racional. Também é a capacidade de atingir ou superar os padrões vigentes.
Sabemos da existência de – ‘parâmetros’ ‘padrões’, ‘indicadores’, ‘níveis’, ‘graus’... - de eficiência que balizam as ações dos mais variados processos onde se almeje uma eficiência aceitável, resultante da qualificação da força de trabalho, da racionalização do método e da otimização dos recursos, medida pela relação entre quantidades produzidas sobre recursos empregados (meios) que indica o rendimento dos recursos (insumos, m-o) aplicados na prestação de serviços e disponibilização de produtos, em contrapartida está a quebra da expectativa no que é esperado da habilidade com foco na produtividade e conformidade do produto ou serviço.
Os conceitos chaves são: padronização e especialização.
O propulsor é a: habilidade.
Como exemplo da falta de eficiência citaremos a fabricação de uma geladeira que esteja muito acima dos padrões de custos praticados no mercado!

- Eficácia = ‘fazer a “coisa” certa’, pois em se fazendo o contrário, estaríamos ‘fazendo a “coisa” errada’, a “coisa” que não deveria ter sido feita, “coisa” fora de lugar e hora, “coisa” a ser empreendida de forma diferente, em outras palavras: deveríamos fazer outra “coisa” que não esta.
Sabemos, também da existência de – ‘parâmetros’, ‘padrões’, ‘indicadores’, ‘níveis’, ‘graus’... - de eficácia que balizam as ações nos mais variados processos onde se almeje a eficácia aceitável, resultante da relação entre metas alcançadas sobre metas pretendidas. Na falta da eficácia estamos quebrando expectativas no que era desejado de uma atitude correta e pecando contra o nível de satisfação esperado na conformidade e metas do processo.
Também é a capacidade de atender expectativas de alguém, um grupo ou organização.
São exemplos: atender os requisitos, atingir metas, cumprir cronogramas, satisfazer o cliente. No exemplo dado acima sobra a geladeira, imaginem uma que consuma muita mais energia que as da concorrência.
Os conceitos chaves são: qualidade e satisfação.
O propulsor: atitude.

- Efetividade: “Difícil não é fazer o que é certo, é descobrir o que é certo fazer”. (Robert Henry Srour). Esta frase sintetiza todo o conceito de efetividade: ‘fazer a “coisa” que tem que ser feita’; sendo dos três, o conceito mais difícil de se entender, pois somente é percebida por pesquisas de opinião sobre ações que causam efeitos, impacto ou transformação de uma realidade que se modificou. Benefícios, efeitos ou impactos diretos ou indiretos do exercício do papel institucional de uma organização: (econômicos, sociais, ambientais e tecnológicos).
Também é a capacidade de atender expectativas de uma comunidade ou sociedade.
Ainda, no exemplo da geladeira, a fabricação da mesma, com funcionamento a gás para populações onde não chega energia elétrica e outros exemplos: como lançar um produto que não provoque impacto ambiental, viabilizar a inserção de uma comunidade num contexto, erradicar uma epidemia ou endemia, medidas de responsabilidade social nas empresas, de progresso sustentado, de ação ecológica, etc.
Conceitos chave são: impacto, transformação (mudança de realidade), sustentabilidade.
Propulsor: conhecimento.

Este três conceitos compõem o conjunto de macro-indicadores com Informações resultantes da medição de um evento repetitivo com critérios pré-definidos, com o objetivo de mostrar o resultado / evolução, para orientar as decisões e ações pertinentes e suficientes para se medir toda a gama de ações humanas e monitorar o desempenho na busca da excelência, pois "somos o que repetidamente fazemos. A excelência, portanto, não é um feito, mas um hábito." (Aristóteles ).

O Autor tem os cursos de Indicadores na Gestão e Balanced Scorecard para aprendizagem on-line no site www.buzzero.com

Sobre o Autor

Elaboração dos cursos "Indicadores na Gestão" e "Balanced Scorecard" para aprendizagem on-line em www.buzzero.com - Formação: Pós-graduação em Administração Estratégica e graduações em Engenharia de Produção e Ciência da Computação

-


Comentários (5)
porRosilene, maio 7, 2009
Está ótimo!
Ir-me-ão desculpar, mas achei as explicações do autor um pouco confusas. Vou tentar explicar de forma simples e sustentada:

Eficiência, significa fazer uma coisa com os menor custo possível, realizar uma tarefa da forma mais económica. Eficiência está associada à noção de poupar. Daft (2005)define eficiência como "O uso de recursos mínimos - matérias-primas, dinheiro e pessoas - para produzir um volume desejado de produção"

Eficácia, segundo o mesmo autor é "O grau em que a organização alcança uma meta declarada". Eficácia tem que ver, assim, com o nível ou grau em que se alcança uma meta ou resultado. Por exemplo, se programamos correr uma distância de 100 metros e conseguimos correr apenas 90, a nossa eficácia foi de 90%.

Efectividade, tem que ver com grau em que os resultados alcançados dão resposta ao problema para cuja resolução se programou e executou uma determinada acção. Por exemplo, se uma grande empresa quer apoiar socialmente os seus trabalhadores e abre linhas de crédito bonificado para que eles possam adquirir casa de habitação, viatura própria ou custear despesas médicas; os trabalhadores submetem os seus pedidos de crédito. Embora os pedidos de crédito sejam sempre concedidos (eficácia de 100%, quanto ao objectivo "conceder empréstimos bonificados aos trabalhadores"), os pedidos são atendidos com muita mora: vários meses e por vezes quase um ano para sair a resposta positiva. O trabalhador nunca sabe se vai ter resposta em 1, 2, 3 meses ou num ano. Em resultado disso, perdem-se oportunidades de compra, pois os vendedores assumem o compromisso de reservar o bem, muitas vezes mediante a caução de um "sinal", mas após decorrer um período razoável acordado, vendem a outros, e o trabalhador chega muitas vezes a perder o sinal ou a ter que se endividar junto de agiotas. Por outro o limite de crédito por trabalhador está a um nível tão baixo, que leva a que os trabalhadores comprem casas impróprias, viaturas muito usadas, e continuem a sentir-se infelizes e frustrados, apesar da "facilidade" que a empresa lhes concede. No final, o objectivo principal da empresa que era o de criar um pacote de regalias e facilidades sociais para melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores, de contribuir para a sua "felicidade" não é alcançado, podendo dizer-se que aquela acção da empresa (de conceder empréstimos sociais), ainda que efectiva (os pedidos são sempre atendidos) é pouco efectiva, pois não resolve o problema para o qual foi executada.

Ficou mais claro? Espero que sim
RuiPinto
porVinicius, março 12, 2010
Realmente o artigo é confuso, principalmente no que diz respeito à conceituação de EFETIVIDADE.

Muito bons os esclarecimentos do Sr. Rui Pinto, com um pequeno reparo na conclusão do comentário, pois apesar de EFICAZ, a medida da empresa não foi EFETIVA.
porVanderlei Custódio da Aparecida, janeiro 29, 2011
Outra não poderia ser a minha atitude em cumprimentá-lo pela brilhante exposição sobre tão discutido tema conceitual; estudei o tema na decada de 8o, e ficou na memória conceitos um pouco vagos, e agora com a sua contribuição eu fiquei mais seguro sobre o que vem a ser eficiência, eficácia e efetividade, e muito embora tratemos de teorias, mas não deixa de ser o arcabouço do crescimento empresarial moderno.
porPaulo Brasil, outubro 6, 2012
Eficiência está relacionada à forma de fazer (como)- maximização dos recursos;

Eficácia está relacionada aos resultados comparando-o com aquilo que foi planejado;

Efetividade está relacionado ao impacto transformador que "a coisa feita" teve sobre o mundo real.
Resultados 1 - 5 de 5
Artigos Artigos licenciados sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, publicar em jornais, revistas, websites e outros meios de comunicação desde que seja dado crédito ao autor original (cite as informações Sobre o Autor e o link para a fonte do artigo: Fonte: www.artigos.com)

Autor em Destaque


Antonio Paiva Rodrigues

Nós temos 78 visitantes online