FALSOS POLÍTICOS

FALSOS POLÍTICOS

Ah! Não conseguimos, mesmo, deixar de narrar o que lemos na Revista “Isto É”, de número 2050/ano 32, 25/02/2009, sobre a matéria dantesca, horripilante e deletéria, sobre “Os - “Fichas-sujas” do Congresso”. Afirmam os estudiosos que o homem Psi será o habitante da Terra no terceiro milênio. Com o andar da carruagem temos notado o declínio deste homem. Materialista por natureza, orgulhoso, ambicioso, invejoso e além do mais, capitalista ao extremo, procura nos caminhos mais tortuosos, sujos, e sem ideologia, ética e vergonha na cara, auferir proveito próprio. A política faz parte de nossa vida, mas os representantes do povo procuram o caminho da corrupção, da falsidade ideológica, da desonestidade e da surrada lavagem de dinheiro.

É verdade e notório que temos políticos honestos que trabalham em prol dos mais fracos e oprimidos, procurando a todo custo solucionar os problemas que afligem o País. Quarenta e cinco no banco dos réus, sendo sete senadores e 38 deputados que respondem a processos no Supremo Tribunal Federal (STF) por crimes que vão desde a falsidade ideológica até o sequestro atingindo um percentual de quase 10% do Congresso Nacional. É vergonhosa e triste a situação dos eleitores que escolheram tremenda quadrilha para representá-los. Malversação em detrimento do expurgo. Experiência multifária com azimute direcionado ao enriquecimento ilícito. Não entendemos por que referida quadrilha continua em liberdade, enquanto os xadrezes das delegacias, e os presídios brasileiros estão superlotados de pretos e pobres.

Será que não existe cadeia para portadores de colarinho branco? A suposta quadrilha está envolta ou envolvida em diversas irregularidades e crimes. Crimes contra o meio ambiente, o patrimônio genético e o crime de imprensa, sequestro, cárcere privado, apropriação indébita, calúnia e crime contra a ordem tributária. Lei de licitações, injúrias, estelionato, formação de quadrilhas e fraudes, concessão de radiodifusão irregular, má gestão de administração pública, lavagem de dinheiro, crimes contra o sistema financeiro, crime contra a gestão pública, crime contra a honra, calúnia e difamação, falsidade ideológica, peculato, montagem do esquema dos “gafanhotos”, tráfico de influência, crimes de responsabilidade, crimes contra o sistema financeiro nacional entre outras.

A suposta quadrilha é clínica geral e um tipo de “faz de tudo”. A matéria publicada na revista epigrafada é assinada pelos jornalistas Alan Rodrigues e Hugo Marques. Eles apontam os nomes de: “Neudo Campos (PP/RR); Jackson Barreto (PMDB/SE); Clodovil Hernandes (PR/SP); Fernando Giacobo (PR/PR); Abelardo Camarinha (PSB/SP); Jáder Barbalho (PMDB/PA); Ernandes Amorim (PTB/RO); Jairo Athaíde (DEM/MG); Paulo Maluf (PP/SP); Zé Gerardo (PMDB/CE); Wladimir Costa (PMDB/PA); Fernando Collor de Mello (PTB/AL); Leandro Sampaio (PR/GO); Valdir Raupp (PMDB/RO); segue a relação com outros nomes, entre eles José Genoino (PT/SP); Abelardo Lupion, Ademir Camilo, Aelton Freitas, Aline Corrêa, Aníbal Gomes, Asdrúbal Bentes, Cássio Taniguchi, Celso Russo mano, Dirceu Sperafico, Flaviano Melo, Flávio Melo, Geraldo Simões, Giovanni Queiroz, Jayme Campos, João Paulo Cunha, João Ribeiro, Lázaro Botelho, Lindomar Garçom, Lira Maia.

Lobão Filho, Luiz Paulo Vellozo Lucas, Mário Couto, Natan Donadon, Nelson Goetten, Neuto de Conto, Paulo Pereira, Paulo Rocha, Pedro Henry, Sandro Mabel, Vadão Gomes, Valdemar Costa Neto como os quadrilheiros de ações criminosas contra o povo, a nação e seus próprios companheiros de política. E ainda existem os envolvidos em que os casos são protegidos por segredos de justiça. O foro privilegiado para muitos juristas é o melhor estímulo à imunidade de políticos corruptos. Concordamos em gênero, número e grau. “São 31 crimes eleitorais, 12 contra o sistema financeiro, 104 peculatos, 38 crimes de responsabilidade, 16 contra a ordem tributária, 18 contra a fé pública, 11 crimes ambientais, um sequestro, 13 por formação de quadrilha, fora os 20 que estão em sigilo.

Por menos, temos muitos brasileiros presos sofrendo as agruras da superlotação, falta de higiene, do desconforto, da depressão, do suicídio e do próprio assassinato de uns contra os outros. Queríamos que os eleitores vissem e tomassem conhecimentos dos partidos que estão com um percentual alto de criminosos. E que também na hora de votar não se iludam com promessas mirabolantes, pois a maioria são aves de rapina e verdadeiros espertalhões. Se o nosso Supremo Tribunal e a própria Polícia Federal agirem com mais rigor irão encontrar mais ratos escondidos nas locas de Brasília e do Brasil inteiro.

A reeleição deveria acabar, visto ser um viés para os pretensos políticos, os que querem tirar proveito em tudo. O ministro do STF em pose de artista de cinema diz: “Foro especial é concebido deliberadamente para assegurar a impunidade a certas classes de pessoas”, Joaquim Barbosa, uma indagação paira no ar? Então porque se concede tal beneficio a criminosos perigosos verdadeiros vampirizadores do ser humano. Com a palavra o leitor!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E ALOMERCE

Publicado
Visualizações
45.931
Votos
160