A PALAVRA

A PALAVRA

A palavra pode ter diversos sentidos e sinonímias. Tem ações benéficas e destruidoras. Num país como o nosso, marcado por grandes corrupções e injustiças sociais, uma palavra forte poderia ser usada como castigo para os que querem enriquecer usando como viés, a miséria dos outros. Duas palavras poderiam nortear as autoridades para dizimar estas ações deletérias como as citadas anteriormente. Punição e cadeia, mas infelizmente o braço curto da justiça não atinge os poderosos. Derivada do grego parabolé, e do latim parabola na linguagem representa a unidade mínima com som e significado que pode sozinha, constituir enunciado; forma livre. Unidade pertencente a uma das grandes classes gramaticais, como, por exemplo, substantivo, verbo, adjetivo, advérbio, abstraídas as diferentes realizações ou marcas flexionais que ela possa apresentar; lexema.

Esta última é usada quando nos referimos a um verbo como amar, temos em mente não apenas o infinitivo, tomado aí como forma de citação, mas todas as demais formas da conjugação. Ressalte-se, que nas escritas modernas, ela é uma unidade constituída por grafemas, delimitada por espaços em branco e/ou sinais de pontuação, alta expressão do pensamento; verbo, grupo de palavras; frase(s); além de ser uma faculdade de expressar idéias por meio de sons articulados; fala. Outros estudiosos destacam a palavra como sendo o modo de ver; opinião, afirmação, acerto, bem como a alocução, oração, discurso. Pessoas que se interessam em pesquisar, escrever, ensinar devem ter uma boa locução e usar corretamente as palavras. A palavra tem poder e força. Existe um poder imenso nas palavras faladas, mas poucos de nós têm consciência dele.

As palavras devem ser consideradas os alicerces daquilo que; construímos na vida. Usamos palavras o tempo todo e raramente pensamos no que dizemos e como falamos. Como prestamos pouca atenção à nossa escolha de palavras, a maioria de nós fala muito com negativas. O Ser Humano é o único ser vivo no planeta Terra que utiliza a palavra como meio de comunicação intrapessoal (consigo mesmo) e interpessoal (com o outro). A palavra é um símbolo que expressa uma idéia, e está intrinsecamente relacionada com nossa mente. A mente, por sua vez, está relacionada diretamente com nossos sentimentos, com nosso corpo, com nossas atitudes e com nossas ações. A palavra escrita ou falada por nós tem grande influência na maneira como vivemos, pois é através dela que a maioria das pessoas se comunica com o mundo externo e até interno. Percebemos o poder que a palavra tem em nossa sociedade através de frases do tipo: "Dou-lhe a minha palavra!", "Quero a sua palavra.", "Dito e feito!”.

No Instituto União vimos algo muito importante sobre a palavra e achamos por bem inseri na matéria para torná-la mais atrativa. A palavra também está diretamente relacionada à capacidade de realização pessoal de cada um. Aquilo que acreditamos em nossas vidas são formuladas por frases que adotamos como verdade. Tais frases, também conhecidas por crenças, moldam a realidade à nossa volta. A palavra também serve para mostrar as qualidades do ser humano, principalmente quando ele se envolve em qualquer transação. Quando o homem quer concretizar algum negócio a frase mais normal que se houve é de que: sou homem de palavra.

É comumente ouvirmos o povo falar: “político não tem palavra, promete e não cumpre”. O alfabeto é o princípio básico para que aprendamos a ler e a formar palavras. “Com a prática, o hábito de estar presente e atento à sua mente, seu corpo, seus sentimentos e suas atitudes, será tão natural que tudo aquilo que expressar verbalmente ou não, terá um grande poder de realização interior e em todo o campo à sua volta”. Certos deficientes substituem as palavras por gestos, mímicas ou tentam entender o que os outros dizem através da leitura labial. A leitura labial é uma técnica aplicada principalmente por surdos, em que sons e palavras emitidas pelo interlocutor são - captadas pela leitura (interpretação) dos movimentos de seus lábios.

Estudos demonstram que mesmo o leitor labial mais experiente consegue captar apenas em torno de 50% do que se é dito. Boa parte de sua habilidade está ligada à sua capacidade de intuir o que esta sendo dito, completando o restante, proferido de maneira ilegível, ou mesmo naturalmente irreconhecível. Sons como “p” e “m”, “d” e “n” e “s” e “z”, podem ser facilmente confundidos entre si. Isso é plena verdade, mas como o tempo e a prática este percentual - poderá - aumentar muitos mais. Quando uma pessoa tem uma boa verve é costume afirmar que esta pessoa tem o dom da palavra, oratória e retórica. Quando existe a mudança da palavra para fins não específicos ela recebe o nome de palavrão ou palavras de baixo calão.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES- MEMBRO DA ACI E ALOMERCE

Publicado
Visualizações
185.558
Votos
308