O Brasil que eu quero? Não me faça rir.....

A Rede Globo está promovendo uma enquete – O Brasil que eu quero.   Josés e Marias  dos rincões mais desconhecidos  têm a oportunidade de fama  por alguns segundos.  Filmam  usando telefones celulares e enviam à emissora.  Mostram cidades que nunca ouvimos falar e o carro do Google nunca filmou.

 Obviamente alguns manifestam   sinceras  aspirações e desejos de um Brasil melhor, mas a hipocrisia,  como sempre não pode faltar.   Em que  tal enquete  colaborará para mudanças?  Nada – Zero – Nothing.

A mesmice se repete todos os dias –

- Quero um Brasil livre de  políticos corruptos, mais saúde, educação,  apoio a cultura, estradas conservadas, apoio ao trabalhador rural,  etc.

Alguns são criativos – Fazem duplas, com falas alternadas, outros mostram grupos como pano de fundo.  Há os que mostram ao fundo  construções públicas inacabadas, estradas em péssimas condições e dificuldades do dia a dia.

A retórica preferida  e sempre atrai  comentários extras  dos apresentadores,   é falar  mal dos políticos e chamá-los indiretamente de ladrões.  Isso sempre deu Ibope e a emissora ganha uma cara  de polícia e fiscalizadora dos poderes Executivo e Legislativo, principalmente.

 Sem dúvida, no Brasil há abundancia de tais elementos  (politicos desonestos) e até excedente  para exportação para países limítrofes.  Em países europeus e nos Estados Unidos suas falcatruas são logo detectadas e a justiça funciona.   

Mas quem os elegem para os cargos públicos?  O mesmo  povo que agora  os criticam.  O tempo passa e a ladainha apenas se repete.  Ai vem novas eleições e os mesmos políticos já estão investindo em suas campanhas.   Nomes  conhecidos, envolvidos em esquemas de corrupção, serão reeleitos.   Há anos atrás o Brasil colocou na presidencia um Partido que jurava ser  honesto e o resultado desta farça vemos na Papuda, em Brasilia, em São Jose dos Pinhas (Paraná), onde  figuras de destaque do partido e tesoureiros estão cumprindo pena.

O brasileiro ainda não aprendeu valorizar o politico honesto, ou com a ficha menos suja. Temos um candidato a presidente  Senador Alvaro Dias  e Jair Bolsonaro, que têm   carreira  pública impecável. No entanto, a menos que eu me equivoque mais uma vez.  Cria que Donald Trump não ganharia as eleições americanas e tiver que rever meus conceitos.

É evidente que  para participar da enquete O Brasil que eu quero, a censura dos produtores da Globo   não deixam passar  certos comentários que ofenderão o grupo A ou B.  Mas criticar os políticos e a administração publica geralmente é bem vinda.   

Ao invés de perder tempo com futilidades  como esta enquete, melhor seria as pessoas repensarem suas atitudes e promoverem mudanças, a começar em suas famílias, comunidades, para então o resultado chegar a Brasília.   O esposo que trai a esposa ou vice versa  é tão culpado  como o político de Brasília.

Os políticos de má qualidade são apenas reflexo da parte  baixa da pirâmide. Se o povo brasileiro desse valor a honestidade, não teríamos um Congresso comprometido. Nosso problema é cultural.  A corrupção está presente em todos os níveis da administração publica e sempre queremos levar vantagem em tudo.

Como disse recentemente a conhecidíssima – Sra. Impeachment, Janaina Pascoal, a pobreza não justifica a desonestidade, mas a impunidade dos desonestos dos altos escalões torna-se um incentivo para a prática do crime.

Quando vivi na África do Sul fiquei  estarrecido ao ver uma funcionária do caixa do supermercado, que  saiu de sua posição e veio atrás de mim devolver o troco que havia deixado para trás, e eram centavos! No Brasil,  com exceções, os funcionários torcem para você esquecer o  pegar o troco.  Nos testes de honestidade realizados por uma ONG a nível mundial, a posição do Brasil é vergonhosa.

Se eu pudesse gravaria  vídeos e  mandaria para a emissora, mesmo sabendo que não seriam exibidos pelo censura  prévia do canal de TV.  Teriam conteúdo completamente diferente do que temos visto diariamente.

“ - O Brasil que eu quero é um país sem viciados em drogas.   Eles são cumplices da violencia que assola as grandes cidades brasileiras.  Existem traficantes, porque existem consumidores.  A violência que gera o tráfico é apenas consequencia do controle de quem tem o privilégio de vender a droga em certa área”.  

“ - O Brasil que eu quero,  é ao invés de criticarmos o poder público, eu faça a minha parte sendo honesto no meu trabalho, no meu comércio, na escola.  Devolver o troco errado que me deram no supermercado.  Devolver uma carteira encontrada na rua ao verdadeiro dono.   Você aí que me assiste – Seja honesto também e deixe de hipocrisia”.

“ - O Brasil que eu quero,  são estradas livres de motoristas bêbados.   Infelizmente os goianos  são  famosos por depois de irem a shows sertanejos,  dirigirem seus respectivos  automóveis e quando surpreendidos ainda mentem, dizendo que comeram chocolate com licor”.

“ - O Brasil que eu quero, é onde o racismo não prevaleça e até privilégios para mortos sejam iguais.   Há mortos que ainda são  noticias, mesmo que morreram na época da chamada Ditadura Militar.   Onde pessoas não param de falar no assassinato de Marielle Franco só porque era vereadora, enquanto todos os dias, anonimos  e cidadãos comuns, sejam pardos, pretos ou brancos, são  assassinados, intencionalmente ou por balas perdidas.  Seus  nomes são lembrados apenas no dia da morte e sepultamento.  Depois,  caem no esquecimento e viram apenas estatísticas para a mídia.

 

“ - O Brasil que eu quero, é um país onde cada pessoa faça sua parte, não atirando lixo na rua, e depois, hipocritamente, reclamar da gestão das Prefeituras. Quem suja as ruas não são os funcionários da Prefeitura, mas os cidadãos”.

“ - O Brasil que eu quero, é um país de pessoas honestas, que não roubem energia (gatos). Todos os honestos acabam por pagar pelo prejuízo, já que as distribuidoras repassam o custo aos consumidores.  Atenção ai voce, ladrão de energia, que agora está assistindo este canal -  Seja homem e tome vergonha na cara”.

“ - O Brasil que eu quero, é um país que se respeitem as leis. Onde o Judiciário não esteja comprometido com amigos, favores e influências. Um país que a Justiça não ofereça uma quase ilimitada possibilidades  de recursos, liminares e habeas corpus. Um país onde o rico também seja preso, como preso um ladrão de galinhas.  Um Brasil em que  os esforços da Polícia Federal, juízes de primeira ou segunda instância, quando prendam criminosos do colarinho branco, não sejam soltos por juízes do Supremo”. 

“ - O Brasil que eu quero, é um  Brasil livre da alcunha de país do carnaval,  do estigma de gente preguiçosa,  que faz apologia a malandragem e   pedofilia  é chamada de arte e livre expressão”.

“ - O Brasil que eu quero, é que homens sejam homens e mulheres sejam mulheres. (Redundante?)” .

“ - O Brasil que eu quero, é que  as pessoas não  comprem peças de carro e motos,  de origem suspeita, nem produtos baratos demais. Geralmente  oriundos de cargas roubadas. Que os compradores reflitam – a vantagem de hoje, pode ser o prejuízo de amanhã e poderei ser a próxima vitima da organização criminosa”.  

“ - O Brasil que eu quero, é que   também ex-presidente possam ser presos por seus atos criminosos, como acontece na Coreia do Sul.  No Brasil que eu não quero,  ex-presidente, quando presos, podem ser soltos a qualquer momento, envergonhando nosso  Poder Judiciário” .

“ - O Brasil que eu quero, é onde o Poder Legislativo  também tenha autonomia para julgar juízes do Supremo que sob o pretexto  das liberdades individuais, cometem injustiças e enfurecem os cidadãos  que têm fome e sede de justiça”.

“ - O Brasil que eu quero, é que as pessoas tenham o direito de protestar, mas paguem  com prisão ou multa, a quem  invade e destrói o patrimônio público ou propriedades privadas.   Que cada vidro quebrado  seja pago por aqueles que quebraram.   E os movimentos que  promoveram o tumulto sejam responsabilizados financeiramente pela destruição causada ao patrimônio”.

“ - O Brasil que eu quero, é um país livre de pichadores (não confunda com artistas do grafite).  Que eles ao serem surpreendidos recebam uma pintura de spray no cabelo e fiquem detidos até pagarem a multa correspondente.  Os muros e paredes de suas casas deveriam ser pichados como resposta”. 

“ - O Brasil que eu quero, é o exemplo de uma supermercado no interior da Bahia, que  coloca na entrada produtos agrícolas  que  não venderam e seriam descartados,  oferecidos gratuitamente a quem necessitar.   Este é um exemplo que deveria ser mais divulgado e copiado”.

“ O Brasil que eu quero, é livre de politicos que pretendem legalizar o uso de drogas, ao invés de promover campanhas para mostrar o quão perigosa e prejudicial na vida dos jovens”.

A lista poderia prosseguir, pois há razões de sobra tanto para reclamar, quanto para falar verdades não publicadas e veiculadas nos meios de comunicação.  E para encerrar com chave de ouro meus projetos de Brasil que eu quero......

“ - O Brasil que eu quero, é um país livre da programação lixo da Globo” .

Publicado
Visualizações
664