O poder dos estímulos

O poder dos estímulos Tenho comprovado no desempenho das minhas atividades que elas se tornam mais leves e agradáveis quando as desempenho com prazer e alegria, e ao contrário quando as faço de má vontade. Às vezes, acontece uma queda de ânimo para a realização de alguma tarefa. Procuro recordar-me, então, das conquistas relacionadas com a minha superação, das passagens agradáveis vividas desde a infância e da prerrogativa máxima que me foi concedida pelo Criador de poder superar-me e alcançar, passo a passo, o saber que é o maior estímulo da vida. A causa da falta de estímulos em que vivia antes do contato com a Logosofia. devia-se à ausência de um ideal e de realizações nos aspectos transcendentais da minha vida. Geralmente, os meus conceitos de vida se limitavam aos que as crenças e os preconceitos inculcados me permitiam conceber e, infelizmente, para a minha desdita, atuava em conformidade com eles. Por esse motivo sentia a vida cada vez mais pesada e cansativa. Para evitar a queda de ânimo tenho procurado renovar constantemente os estímulos e agilizar a minha vida em todas as suas manifestações, o que me tem proporcionado uma grande alegria e a própria felicidade. Com a ajuda dos ensinamentos logosóficos tenho experimentado muitos benefícios e à medida que vou transformando esses bens adquiridos em obras com o objetivo de beneficiar aos seres de um modo geral, sinto uma grande satisfação pelo fato de estar atuando conforme a Lei de Caridade. Sinval Lacerda Fundação Logosófica em Prol da Superação Humana – Rua Piauí, 224 – Funcionários – BH. (31) 32181717
Publicado
Visualizações
213