"A Qualquer Momento"

O título deste artigo foi a resposta dada pelo embaixador norte-coreano na ONU ao se encontrar num ambiente em que todos queriam saber quando poderia eclodir eventual guerra nuclear contra os EUA. Será que é mesmo "a qualquer momento?"

Há alguns anos escrevi um artigo intitulado “Os Blefes da Coréia do Norte”, no qual digo que Kim Il-Sung – fundador do país e pai de seu sucessor Kim Jong-Il, bem como avô do atual ditador, Kim Jong-Un – teorizou a filosofia Juche, “uma variação do marxismo-leninismo que julga ser a revolução o resultado da soma dos esforços de cada indivíduo no sentido de conseguir a independência nacional por meio da auto-suficiência, da extrema valoração das forças militares como o mais forte sustentáculo político (songun), do culto à personalidade, da preservação da tradicional cultura coreana e da homogeneidade racial.”

O Juche estava em pleno desenvolvimento – embora nunca tivesse se concretizado economicamente - até a queda do bloco socialista europeu oriental, de quem recebia dinheiro para sua eventual sustentação. Com o fim daqueles subsídios, o governo de Pyongyang perdeu o intercâmbio comercial em condições preferenciais e a materialização de sua filosofia se encontrou ainda mais ameaçada, já que a população passou a sofrer fome de proporções africanas. Assim, Kim Il-Sung, então no poder, decidiu acelerar o programa nuclear norte-coreano, iniciado no começo da década de 1980, com o objetivo de chantagear o Ocidente por meio de um possível terrorismo nuclear, já que essa seria a única forma de manter a si próprio e sua descendência no poder sem ser derrubado por uma revolução popular ou um golpe militar.

O resultado, como dito naquele artigo, foi a assinatura de um protocolo de intenções em 1994, no qual constava que os EUA forneceriam ajuda econômica e energética em troca da cessação do programa nuclear (interessante é que os EUA, curiosamente, dizem que não negociam com terroristas, em especial regimes terroristas). Ocorre que os americanos se esqueceram da velha máxima de que o chantagista nunca estará satisfeito (principalmente se sua filosofia ou ideologia ainda não tiver saído do estágio terminal). Por isso, Kim Jong-Il descumpriu o referido protocolo e começou a tentar extorquir cada vez mais os EUA, desta vez por meio de teste nuclear – teste este que, não obstante ser extremamente perigoso, era somente blefe, pois o então ditador não seria louco de iniciar uma guerra atômica, que destruiria a memória de seu já falecido pai e mataria a si próprio e a seu filho, o agora líder do país, Kim Jong-Un – que blefa da mesma forma que o avô e o pai.

Tanto blefa que chegou longe demais com a obtenção de várias bombas atômicas – como provam os recentes testes nucleares que resultaram em um sismo de 6,3 graus na Escala Richter – bem como com a aquisição da bomba de hidrogênio. E é aí que mora o grande perigo: ninguém sabe a extensão dos danos que uma moderna bomba como essa pode causar. Portanto, se algum teste com a bomba de hidrogênio, no Pacífico ou em terras firmes, ocasionar um raio de destruição que venha a atingir o território de algum país aliado dos EUA, como a Coréia do Sul, o Japão, Taiwan ou as Filipinas, assim como possessões americanas – tal qual a Ilha de Guam - é certeira a eclosão de uma guerra nuclear entre a Coréia do Norte e os EUA “a qualquer momento”.

Não que Kim Jong-Un queira morrer: assim como seu avô e seu pai, ele quer é se manter no poder o maior tempo possível, perpetuando a única dinastia marxista do planeta em um país que faz Cuba parecer o paraíso do liberalismo e da democracia (além disso, se desejasse a própria morte ou de sua família não estaria já preparando a irmã para sucedê-lo). Só que, como o apelidou o famigerado Trump, o “homenzinho do foguete” pode, mesmo sem desejar, se tornar uma ameaça à existência humana na Ásia Oriental, incluindo a si próprio e a sua família. Ele tem a chance de parar isso logo e, desta maneira, desmentir seu embaixador na ONU. Senão, temo que “a qualquer momento” seja tarde demais para todos os envolvidos.

Publicado
Visualizações
163