Dissecando a depressão

A depressão é um mórbido estado de espírito. Um distúrbio mental exclusivo em cada pessoa e incita a perda de entusiasmo pela vida. Uma espécie de implosão interior onde o indivíduo deseja apenas, a simples destruição de seu ser na esperança de aliviar a dor causada por uma dolente ferida emocional. A condição deprimente causa um profundo desinteresse nas atividades diárias, e exige de sua vítima, única e tão somente a ruína de tudo o que há de mais concreto em relação à felicidade, família e realidade, restando apenas o desejo em uma espécie de sofrimento peculiarmente oferecido por uma dor que corrói o peito, degrada a alma e arruína a personalidade. Onde antes originalmente reinava uma mente totalmente sã habita um desagradável transtorno depressivo. A depressão é considerada uma doença pelo fato de estar associada a uma demência física mórbida e destrutiva, e se não for devidamente medicada, leva alguém a procurar, no final das contas, o suicídio que em outras palavras é o alívio de sua dor através da própria morte em consequência de uma emotiva negação. O sofrimento se torna uma rotina ao deprimido, por esse motivo, estar sóbrio ou acordado torna-se uma catástrofe emocional, pois a pessoa será obrigada a digerir novamente toda a dor e uma carga horrenda de sentimentos negativos, episódios os quais o vêm destruindo ao longo de sua condição enferma. Para o indivíduo que decide se tornar um alcoólatra a saída é a embriaguez, mas há aqueles que não suportam a ideia de sair de sua rotina sóbria e preferem o isolamento absoluto, definhando gradativamente, evocando assim o agravamento de sua condição. Enfrentar um inimigo extraordinariamente poderoso como esse necessita mais do que uma medicação ou uma dose de disciplina, bem como horas de psicoterapia. Uma pessoa enquanto que, sã de sua condição, deve imediatamente procurar ajuda para a situação ou seu quadro clínico se agrava a ponto de destruir tudo a sua volta, inclusive seus sonhos. As alterações cerebrais associadas à depressão são apontadas como uma doença, a cura é conhecida pela sociedade médica, mas a saída conveniente para esse tipo de condição muda de acordo com a força interior de cada um, e não existem fórmulas ou uma lógica de fato eficaz contra esse mal. Porquanto que uma das saídas mais eficazes em muitos os casos é buscar, sobretudo à Deus.

Publicado
Visualizações
316