Ser sal

Cada coisa que existe na Terra, foi formada por Deus para uma função específica. Tudo tem sua determinada função mesmo que não seja valorizada ou reconhecida.Assim como as funções são diversas, também sua valorização, seu uso, etc . Quando algo estabelecido para determinado uso ou valor se altera, modifica também uma cadeia de coisas consequentemente.E assim, uma coisa muda a outra, e a outra muda a seguinte...Também diante de Deus acontece dessa forma. Jesus comparou os cristãos ao sal da terra.

Ser sal talvez seja muito desvalorizado por muitos, ou  por grande maioria das pessoas.

Mas o que é o sal?

Para que serve?

Porque ser como o sal?

O sal é uma substancia encontrada nas águas do mar. Existe em abundância. Quando retirada de lá e através de um trabalho, se torna disponível para o consumo do ser humano.Não há alimentação pelo homem, que não use o sal como condimento para tempero de comidas. As mais variadas comidas se utilizam do sal.

Além do sabor, que fica mais apurado com o sal, ele tem o poder de manter os alimentos. Carnes não se perdem ou apodrecem quando salgadas.Apesar de ser tão minúsculo, mesmo uma pequena quantidade de sal transforma todo o cardápio.

E porque então Jesus nos manda ser o próprio sal da Terra?

Você quer ser sal?

Ser sal é ser um pequeno e necessário, importante e fazedor de diferença. É transformar por onde passa. É ser o elemento que impede que as coisas se percam, apodreçam ou se tornem corruptas.Quem sabe, você não tenha um cargo elevado, ou seja o principal em algum setor, nem financeiramente mais próspero, ou com qualquer outra coisa que chame a atenção dos homens como uma honra, mas pode ser o pequeno e humilde elemento que dê sabor... sabor de alegria, sabor de paz, sabor de presença divina.

Muitos que se tornaram o sal da terra, quando antes eram fel, amargosos e repugnantes, querem hoje ser açúcar, algo dispensável.

Quando Deus decide que você tem que ser o sal da terra, você tem que ser o sal da terra.Não adianta questionar e se modificar para pimenta, cominho ou açúcar.

A essencialidade do sal é a principal questão. Tanto que, na parábola, Jesus deixa bem claro que se, o sal, perder a capacidade de salgar, se tornando insípido, sem gosto e sabor, perde também, juntamente, seu valor.Não adianta também, em outra hipótese, uma coisa com sabor de outra: seria um engano!

Na hora do almoço, em meio a preparação de um banquete para convidados, você pega o saleiro e usa uma pitada daquilo que parece ser sal, e ao experimentar sua comida sente um sabor completamente inesperado, diferente; Pronto! Todo banquete foi destruído! Você fica envergonhado e seus convidados frustrados e com fome! Uma verdadeira confusão!!!Assim é Deus, usando os sais da terra e esperando um salgar perfeito.

Se você não tiver função como sal da terra, então não há mais o que se fazer, não há conserto para sal que não salga e perece, a única solução é jogar fora!E somente fora não, porque ainda ocuparia um lugar na terra inutilmente, trazendo embaraço e prejuízo, por isso Jesus dá um conselho: joguemos no fogo! Porque o fogo a tudo consome!!! 

Ou se é sal ou se é sal!!! Não há outras opções ou saídas para quem se tornou o sal da terra pela boa, perfeita e agradável vontade do Senhor: agora é salgar e conservar!!! 

Salgue a vida de alguém... leve o sabor da salvação em Cristo Jesus e o impeça de apodrecer, perecer no inferno! Salgue por onde passar, seja um sal funcional, saboroso e vitaminado de unção e impeça a si mesmo de ser jogado no fogo!!!

Vamos salgar na medida...

A paz do Senhor a todos os “sais” irmãos!!!

Publicado
Visualizações
777