Como a carência de um plano de saúde pode comprometer sua vida

Não é nenhuma novidade que, cada vez mais, os planos de saúde tornam-se imprescindíveis para os cidadãos que buscam cuidar de sua saúde e prezam um atendimento de qualidade, ágil e eficiente.

57% da população brasileira, segundo pesquisa do IBOPE, possuem interesse em contratar um plano de saúde. Atualmente, ter um convênio médico é o terceiro maior desejo dos brasileiros, ficando atrás apenas da educação e do sonho da casa própria.

Ao contratar um plano de saúde, o beneficiário concorda com todos os prazos de carência (para consultas, exames, internações, cirurgias, etc.) previamente estabelecidos no contrato a ser assinado. Os períodos de carência são regulamentados pela ANS e funcionam como uma segurança para a operadora, evitando que esta tenha prejuízos com a utilização do convênio pelos novos beneficiários.

Período de carência compromete sua vida?

Apesar de algo regulamento, o período de carência acaba muitas vezes sendo um problema para os novos beneficiários de planos de saúde, pois os impossibilitam de usufruir dos serviços até que seja cumprida toda carência predefinida referente a cada modalidade de serviço, como consultas, exames, entre outras.

Todas as operadoras de planos de saúde trabalham com períodos de carências, que podem variar entre operadoras e tipos de planos (individual, familiar, coletivo, etc.), essa é uma realidade da qual não dá para escapar.

É preciso se programar para lidar com as carências sem ter problemas durante esse período. Como alternativa para evitar comprometer sua vida por não poder usar alguns serviços de seu plano de saúde, seguem abaixo algumas dicas:

Prazo de carência é maior que o estipulado pela ANS

Os prazos de carência para quaisquer serviços oferecidos pelos planos de saúde devem estar em conformidade o pré estabelecido com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

É recomendável que antes de contratar um convênio médico, antes de assinar o contrato, leia-o por completo e se atente às cláusulas referentes aos prazos de carência. Se os prazos forem maior que o máximo estipulado pela ANS, considere procurar outro plano de saúde, um que esteja em conformidade com a lei e que seja confiável.

Se você já possui um convênio médico e ele não for capaz de cumprir as cláusulas estipuladas em seu próprio contrato, será que este está qualificado para cuidar da sua saúde e de sua família? Reflita sobre isso e considere a possibilidade de migrar de plano de saúde, para uma opção confiável e segura.

Publicado
Visualizações
405