Comentário

Educação de filhos: com ou sem palmadas?

Comentários (37)
Por

Sempre olhando nos olhos...
Tenho um filhinho que vai completar 2 anos. temos tido um diálogo muito bom até hoje, sou pedagoga e parei de trabalhar para ficar com ele em casa (dei uma pausa na minha vida para iniciar a vida dele). Percebo que a maioria dos pais, sem generalizar, é claro, não tem dúvidas em relação a dar ou não palmadas, a maioria deles já tem a decisão tomada sobre este assunto. Temos porém uma parte de pais anciosos, inseguros e temerosos com relação a educação de seus filhos, por isso não acho justo que pessoas sem conhecimento teórico neste assunto, usem a internet para deixar estes pais ainda mais aflitos: DISCUTAMOS ESTE TEMA TÃO IMPORTANTE SEM AGRESSÕES, MESMO QUE SEJAM ELAS VIRTUAIS!!!! Percebo que os mais acalorados na discussão são os que são contra as palmadas, calmem meus amigos... nos deem dicas práticas de como não usar as famosas palmadinhas... Tenho tentado educar meu filho sem os castigos, não por ser contra eles, mas por estar dando certo até hoje, porém quando precisar usar as palmadas, usarei na medida certa, olhando nos olhos dele... e pedindo a Deus que permita que o meu filho reconheça neste momento de disciplina o quanto eu o amo e me preocupo com ele.
OBRIGADA PROFESSOR POR USAR CITAÇÕES DA BÍBLIA, NO MEIO ACADÊMICO. ASSIM NOS QUE ACREDITAMOS NA BÍBLIA NOS SENTIMOS MAIS INCLUÍDOS...
DEUS ILUMINE A TODOS...
Por

Parabéns pelo artigo.
Quando se trata da educação dos filhos, se trata de um assunto bem delicado. Minha opinião é a seguinte: já que virou lei, mas antes desrespeitar uma lei agora, do que mais tarde meu filho desrespeitar o codigo penal inteiro.
Por

Educação????
Quando falamos de educação sempre vem em nossa mente quem nos educou e nos preparou para isso.
Sempre apanhei, tenho auto-estima muito boa sou feliz. O único problema é que meu pai me educava batendo aquilo que ela achava certo para ele. Mas não me preparou para enfrentar pessoas e pessoas, todas diferentes umas das outras. Tenho certeza que a matéria escrita pela revista Supernanny, não foi escrita pela super nanny e sim por um jornalismo com uma parecer proprio e pouco conhecimento de educação. Creio que uma boa coversa aliadas com as correções de uma forma equilibrada poderá ajudar a controlar as crianças.... Mas minha preocupação não são bem as crianças são os adultos...A criança não pode viver só na repressão e o programa da Supernanny, tenho certeza que ensina valores que os pais precisam aprender, e é logico que lá ela não está querendo mudar o mundo fora das palmadas e sim ajudar os pais a serem mais ajudadores dos filhos. Acho valido todas as materias, mais aqui fica o Equilibrio muitos pais não conseguem e eu tenho certeza que é isso que a Super nanny está tentando dizer...Imagine só como ela seria criticada se ela apoiasse a palmada em rede nacional..Então temos que ser coerente em tudo que dizemos desde do primeiro momento em que até mesmo julgamos nossos "irmãos". Seria interessante deixar sempre as matérias na terceira pessoa do singular.
Por

1 de 1 pessoas acharam esta avaliação útil
Sem palmadas, é claro!
Eu gostaria de saber de sua parte como explicar uma sociedade que conta com a Lei Maria da Penha, que criminaliza maus tratos a mulheres, que fez leis em devesa dos animais antes mesmo das leis de defesa da criança, que protesta veementemente contra rodeios, touradas, farras do boi e tantas outras atrocidades cometidas, que conta também com leis que protegem os trabalhadores dos maus tratos tão comuns até poucos anos atrás e que continua achando a palmada como método educativo válido. O que depreendo disso é que não se pode mais bater em ninguém, só se pode bater em crianças. Seu artigo é um desserviço, é fruto de alguém que, com a desculpa de fazer uma análise, tem o intuito de incutir idéias ultrapassadas. Sugiro que reveja a história e encontre lá na idade média cenas de selvageria do povo que assistia ao supliciamento de condenados em praça pública, o que, aos poucos, foi sendo abandonado, devido à caminhada civilizatória irreversível que a humanidade faz. De lá para cá, sofremos os "ensinamentos" europeus, trazidos pelos imigrantes e pela igreja, que trouxeram a cultura de que bater em crianças é método pedagógico válido, entre outros costumes que aviltam o ser humano. Os psicólogos, os psiquiatras, os médicos, com o advento das ciências, têm tido muito trabalho para desconstruir o que o sr. elogia tanto. Os conceitos bíblicos trazidos à baila, sem contextualização, são nada, mas provocam uma histeria coletiva difícil de estancar. Meu intuito é mostrar que estamos melhorando, que estamos caminhando para dias em que a criança seja verdadeiramente cidadã e seja respeitada em um momento peculiar, quando é frágil, indefesa e tem mania de gostar dos pais, mesmo dos que batem neles. As duas pontas da sociedade mais vulneráveis, as crianças e os velhos, têm que merecer de nós, todo o amor e proteção de que somos capazes.
Resposta do autor

Mais uma leitora que não leu meu artigo inteiro, especialmente o último parágrafo. A Psicologia, citada pela autora, apenas fez com que nossas crianças e adolescentes perdessem de vez valores e limites, a partir da década de 1970, e agora colhemos os frutos na sociedade que temos. Os professores que o digam! E não tenho o intuito de "incutir ideias ultrapassadas" na cabeça de ninguém.

Por

moda é moda!!! educação é educação!!!
O que me espanta a princípio e como uma pessoa "crente" diz que tapinha está fora de moda,educação não é moda e em segundo como uma pessoa diz que não se deve dar créditos há uma coisa escrita a muito tempo(bíblia), por isso o mundo está desse jeito pais matando filhos e filhos matando os pais, por que a "antiguidade" o "museu" não tem créditos hoje em dia, mas não estou aqui para falar dde religião pois a mesms condenou nosso Salvador Jesus Cristo, mas sim que uma palmada é lógico sem excesso não vai fazer mal aos nossos filhos, mas é claro como sempre minha mãe me educou sempre me explicava o motivo por ter apanhado, nem por isso deixei de ama-la.
Agora as pessoas que não dão creditos a bíblia as convido a lerem pedindo que o Espirito Santo as dê entendimento para que possais entender, pois nela mesmo Deus nos disse que nos últimos dias não havera entendimento das coisas espirituais para com os homens. A biblia não é um livro, e muito menos um livro antigo e sim o manual deixando por Deus dito por Ele mesmo para que aquele que quiser ser salvo tenha com que se fortalecer.
Por

Biblia e Palmadinhas a dose perfeita
Sou muito a favor dos ensinamentos Biblicos e das palmadinhas. Fui educado com palmadinhas por parte de minha mãe e verbalmente e com palmadas pelo meu pai e não tenho nenhum rancor de minha mãe e meu pai ao falar comigo pela terceira vez apenas seu olhar ja mim dizia tudo sobre a desobediência, pela fato de muitas pessoas desprezarem o que a Biblia ensina é que estamos nos deparando com o mundo de hoje. A palavra nunca será arcaica, pois Deus é o Senhor de ontem de hoje e do amanhã o que vale apenas atentar-se e com a dosagem certa de punição aos seus fulhos, tenho 32 anos e uma filha de 1 ano e sete meses e ja percebo que so dialogo não adianta pra fazer valer a minha palavrar e ja dou umas palmadinhas ,pois a criança tem que crescer ja desde nova sabendo o que certo e o que é errado.
Por

Apóa as palmadas
Tenho uma filha e a amo muito, então quando preciso usar as "palmadas" ela tem uma reação que me dói muito, chego a chorar escondido dela por ter usado o método... Mas percebo que tem resultado, depois minha filha de 3 anos compreende o porque precisou das "palmadas" e compreende que não pode fazer mais o que fez. Dói muito em mim, fico pensando e me auto-analisando pela atitude, mais recebo a resposta através do comportamento dela mesmo, dentro de instante ela mesma vem com sorrisos me abraçar, "Mamãe não vou mais fazer isso"! Sou a favor do bom senso, bater com consciência, é diferente de bater com agressão, a criança tem que saber o porquê está apanhado!
Por

Eu apanhei
Apanhei quando era criança, aquilo me magoava e humilhava. Hoje frequento divã de psicólogo para me aceitar. Enquanto irmas e colegas que não levaram tapas, são pessoas mais amorosas e bem melhores que eu. Porque se bate em crianças que não endendem e não se bate em adultos que fazem coisa erradas? Se agressão é crime, bater em criancinhas é o que?
Por

Meio termo
Bom,pra começar acho um absurdo essa tal lei de proibir pais de darem uns tapinhas em seus filhos,acho q esse tema gera mta descussão,pois sao pontos de vista diferentes,é claro q sou contra a bater numa criança ao ponto de deixar marcas,mas um tapinha com amor educa e educa mto,fui educa assim.
O negocio é q temos d encontrar o meio termo,aki em casa por exemplo eu batia na minha filha para corrigi-la,mas percebi q em determinadas situaçoes nw resolvia nada ,entao comecei a conversar,e é claro tem vez q tbm nw resolve.As crianças nw são brinquedos q vem com um manual d instruçoes dizendo oq elas fazem e oq tem de ser feito,cada uma é diferente da outra,cabe aos pais saberem q para cada situaçao uma reaçao diferente,encontrando o equilibrio necessario para q nw transformemos nossos filhos em futuros agressores e nem em futuros adultos mimados.
Sei lá se fui clara rsss
Por

à favor das palmadas
Eu amo aBíblia e por isso procuro seguir os seus ensinamentos, sempre atuais.
Eu amo meus pais que me corrigiram com palmadas ou varinha no bumbum quando necessário.
Eu amo minhas filhas e por isso as disciplinei, algumas vezes, com varinha ou palmadas.
Os pais que usam a varinha ou as palmadas para corrigir seus filhos, com amor, estão seguindo orintações bíblicas e colherão os seus benefícios como eu e meu marido colhemos hoje de nossas filhas adultas.
Parabéns pelo artigo, Professor.
[]s

Comentar