O pensamento cientifico positivista

O pensamento cientifico atual é composto por diversas matrizes epistemológicas. Nesse artigo escreveremos um pouco mais sobre o positivismo.

Os princípios e ideais gerais do positivismo se originaram dentro do idealismo filosófico, dentre os autores que conceberam as bases para essa matriz epistemológica destaca-se principalmente Augusto Comte. Segundo Trivinos (1987) o positivismo consciente numa matriz epistemológica que valoriza o raciocínio lógico e a investigação empírica para se averiguar as leis gerais da natureza e sociedade. Essa ciência tem como princípios “a busca da explicação dos fenômenos através das relações dos mesmos e a exaltação da observação dos fatos” (TRIVINOS, 1987, p. 34), fatos esse que devem ser mensurados e classificados em categorias para uma análise clara e verdadeira.

A realidade, para o pensamento positivista, é entendida como um aglomerado de partes isoladas, sendo que se considera ciência apenas o que pode ser observado, analisado através da razão humana e comprovado empiricamente, ou seja, apenas os conhecimentos empíricos e lógicos são considerados verdadeiros para os pensadores dessa linha. Os pesquisadores dessa matriz acreditam na possibilidade de uma ciência neutra, que está livre de qualquer interesse pessoal ou social e se foca apenas no estudo das leis invariáveis da natureza. Os autores positivistas, como Comte, são a favor da divisão do conhecimento humano em disciplinas, pregando a classificação e a especialização do conhecimento como fatores favoráveis à ciência e ao desenvolvimento da sociedade. (TRIVINOS, 1987)

O positivismo é uma matriz com grande significância para os trabalhos científicos do mundo atual, tendo grandes contribuições para o avanço tecnológico mundial.

Referências bibliográficas:

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. O positivismo; a fenomenologia; o marxismo. Atlas, 1987.

Publicado
Visualizações
629