O fenômeno da violência a partir de Michel Maffesoli

Michel Maffesoli, em seu livro “A dinâmica da violência” de 1987 debate sobre o fenômeno da violência presente na sociedade atual. O autor elenca noções para se discutir a temática abrangendo suas mais diversas manifestações sociais e funções que ocupam dentro da coletividade.

Para o Maffesoli (1987) o fenômeno da violência não é um fenômeno naturalmente bom ou ruim, e sim pode se caracterizar como ambos. A violência se manifesta num eterno processo entre poder e potencia, ou seja, o embate entre o poder estabelecido e a potencia para provocar mudanças, sendo que a violência pode se fazer presentes em ambos os lados desse embate. Esse fenômeno se manifesta de três maneiras diferentes: violência dos poderes instituídos, que é a violência exercida pelas instituições que estão no poder e visa oprimir qualquer iniciativa de se promover mudanças. A violência anômica é outra manifestação da mesma que ocorre a partir de atos contra alguma regra pré-estabelecida, atos esses podendo ser intensos e grandes ou pequenos e pontuais. Existe também a violência banal, que se esconde atrás de uma aparente subversão, mas que a partir dela vão ocorrendo pequenos atos que buscam desestruturar o poder e as regras estabelecidas. Segundo Maffesoli, a violência é algo essencial na vida humana, estando sempre presente em qualquer configuração social e não podendo ser extinta.

A violência é um fenômeno complexo e multifacetado, estando presente na sociedade de diversas maneiras. Algumas de suas manifestações, e não todas, nos mostram que a partir de revoltas, protestos e manifestações que se desempenham os necessários papeis de questionamento, de mudança, de desequilíbrio e de transformações sociais.

Referencias bibliográficas:

MAFFESOLI, Michel. A dinâmica da violência. São Paulo: Ed. Revista dos Tribunais, 1987.

Publicado
Visualizações
1.221